Como Migrar para o GA4

Marketing Digital

Desde de que o Google nos comunicou que em 2023 somente o GA4 será mantido e o Universal descontinuado, interrompendo a captação novos dados, a comunidade dos profissionais de marketing digital se viu diante de um dilema. Na nossa área, mudanças são comuns, mas os prazos estreitos podem assustar algumas pessoas. Principalmente, aqueles que mantém pouco contato com o Google Analytics.

 

Mas antes de te ajudar nessa árdua tarefa, vale a pena repassar alguns conceitos que permeiam esse assunto.

 

O que é o GA4?

O GA4 é uma evolução da atual propriedade, pensada para como o futuro das medições. Pensando nisso, o GA4 mudou seu foco, lançando uma versão que se adequa ao momento que vivemos e às mudança atuais.

Além da troca de interface da ferramenta, ela muda algumas funcionalidades, tivemos também uma modificação na forma como são capturados os dados e relatórios.

 

Principais diferenças do GA Universal X GA4

O primeiro e principal ponto de mudança é como a ferramenta faz a sua coleta de dados. Se antes era baseado em sessões, ela passa a ser mensurada através de eventos, afinal o Google Analytics 4 também serve para aplicativos. Mensurar sessões neles é algo difícil e que em si traz menos insights que a visão por sessões.

Para entendermos melhor a questão, é importante termos em mente que os relatórios automáticos que usamos tão frequentemente e nos ajudam tanto deixaram de vir de mão beijada. Assim, teremos que configurar e saber o que queremos em cada report do GA. Não significa que se tornarão muito complexos de se fazer, mas esse é um assunto para outro post…

 

Bem, agora que já fomos introduzidos a ferramenta e suas particularidades, vamos ao foco desse artigo. Veja a seguir algumas dicas para que você faça sua migração o quanto antes! Dessa forma, não teremos dados retroativos, então é importante realizar esse processo com antecedência.

 

1. Audite sua UA atual

Nessa etapa reúna as principais informações e configurações da sua propriedade. De preferência, salve em um doc para futuras consultas. Essas informações irão te ajudar a perceber quais os relatórios você realmente precisará criar e consultar no GA4.

 

Não se esqueça de informações como: fuso horário, moeda, usuários e quais permissões cada um tem. Por fim, um item que pode passar batido na maioria dos sites: quantos domínios você acompanha (sim, era possível usar mais de um domínio na mesma propriedade).

 

2. Mapeie suas necessidades

Como temos integração de Site e Aplicativos no GA4 isso deve estar em mente na hora migrar. Afinal, se tiver APP podemos ter vários dados diferentes ali, e se perder pode ser bem fácil.

 

3. Eventos, métricas e dimensões personalizadas

Quando estiver pronto com a configuração da conta, vá para mensuração. Essa etapa requer muita atenção, pois o modelo de evento GA4 é bem diferente do UA.

Liste seus eventos do UA antes de recriá-los no GA4. Determine quais eventos de UA são valiosos para empresa e devem ser migrados para o GA4.

Suas dimensões personalizadas devem ser bem descritivas, para a finalidade do evento ou de seu usuário.

 

4. Conversões e comércio eletrônico

Identifique quais ações de comércio eletrônico você está acompanhando e deseja manter. Se você continuar usando a implementação atual de comércio eletrônico do universal Analytics com sua propriedade do GA4, existe uma boa chance de gerar dados imprecisos.

Embora o sistema seja inteligente para traduzir alguns dos eventos e parâmetros, isso pode não ser suficiente para um relatório rico.

Uma das principais diferenças é que todos os parâmetros no GA4 são incorporados em um array de itens . Isso deve ser levado em consideração se você quiser reescrever seu dataLayer e seguir o esquema de dados antigo em suas configurações.

É recomendável considerar uma nova implementação do seu GA4, para usar todos os benefícios do novo modelo de evento.

 

5. Vincule seu GA4 a outras ferramentas

Verifique quais integrações você está usando no UA e vincule suas propriedades do GA4 a outras ferramentas.

Um dos maiores recursos do GA4 é a capacidade de vincular sua propriedade ao BigQuery, função que estava disponível apenas para o GA360.

 

Conclusão

Uma das coisas mais relevantes na migração é lembrar que não é possível importar seus dados históricos do UA para o GA4, pois ambas as ferramentas possuem modelos de coleta de dados MUITO diferentes.

Ter um time engajado para aprender e se adaptar vai ser fundamental nessa transição. Por isso, reúna o máximo de informações, cursos e posts (como esse) que abordam o tema e adapte para a sua realidade.

Nossa recomendação é fazer a transição o quanto antes e já ir se acostumando com a nova versão. Tendo em vista que alguns itens, como os filtros, ainda serão adicionados e possivelmente aprimorados.